Qual o melhor meio de transporte na Europa?

Claro que a escolha do meio de transporte varia de viajante pra viajante, do tipo de viagem, dos recursos disponíveis. Mas procuramos colocar aqui alguns prós e contras de cada para que fique mais fácil na hora de planejar sua viagem.

  1. Trem

Viajar de trem é para nossa família a melhor forma de viajar. Porém, é preciso ficar atento à alguns aspectos pra que aquele passeio idealizado admirando a paisagem pela janela do trem não vire um pesadelo.

19589197768_9978fd020c_z.jpg

Prós

  • não tem o estresse nem o gasto de tempo em aeroportos, check in, embarque, etc. Para embarcar no trem, basta chegar na estação uns minutos antes e embarcar no horário do trem. Para turistas recomendo chegar com uns 20min de antecedência para encontrar a plataforma e evitar perder o trem.
  • A maior parte das estações de trem ficam no centro da cidade, diminuindo o tempo de deslocamento até o seu local de hospedagem e facilitando, por exemplo, fazer pit stops para conhecer cidades no meio do caminho.
  • No trem você pode andar tranquilamente durante a viagem, ir até o vagão do restaurante para comer alguma coisa admirando a paisagem. Isso tudo faz com que sua viagem aparente durar menos.
  • É possível reservar cabines separadas para sua família, especialmente se você viaja com crianças.
  • Se você comprar com antecedência consegue preços bem baratos e não há taxas extras como no caso dos aviões, por exemplo.
  • Criança até 5 anos, em geral, não paga passagem, e ainda tem direito a um assento.
  • Raramente há atrasos, o que significa que em boa parte da Europa você pode planejar sua viagem de trem sem medo de imprevistos.

Contras

  • Preste atenção na hora de comprar a passagem, viagens de trem com muitas trocas de trem são estressantes e acabam sendo mais desgastantes do que proveitosas.
  • Viagens de trem funcionam muito bem com pouca bagagem. O embarque e desembarque é sempre muito rápido e não há muito espaço dentro do trem para guardar bagagens. Em geral os europeus viajam apenas com uma mala de mão, que pode ser colocada num compartimento acima do assento.
  • A comida no trem geralmente é cara e bem ruim. Minha dica é que compre antes coisas prontas no mercado, como saladas, sucos, sanduíches. É muito comum na Europa levar sua marmita sem ninguém te olhar de cara feia.
  • As passagens podem ser bem caras, especialmente se compradas em cima da hora.

Quando vale a pena?

  • Em viagens de até 6 horas com no máximo 1 troca de trem.
  • Quando você consegue planejar sua viagem com antecedência e consegue as melhores tarifas ou quando consegue comprar promoções oferecidas pelas companhias (em breve farei um post falando sobre estas promoções e outras dicas para viajar de trem).
  • Trens noturnos podem ser uma opção interessante, mas não recomendo com crianças. Importante observar se o trajeto é direto. Eu já cometi a burrice de comprar uma passagem de trem noturna há uns 10 anos atrás sem conferir as trocas de trem, e ao invés de dormir passei a noite toda pulando de trem em trem. Economizei na noite de albergue, mas perdi o dia seguinte inteiro pois estava morta demais para passear.

Dica extra

  •  No site Ltur você consegue comprar passagens de última hora bem baratas, a partir de 17 euros.
  1. Ônibus

Viajar de ônibus na Europa pode ser um meio extremamente barato e eficiente de se viajar. Mas não espere ônibus com leito, semi-leito, todos os ônibus que conheci deixavam bastante a desejar no quesito conforto.

MeinFernbus-625x365

Prós

  • É o meio de transporte mais barato que existe. Na Alemanha você consegue comprar passagens entre duas cidades como Berlin e Dresden por 8 euros ou até menos.
  • Não é necessário planejar com antecedência. Os valores mudam muito pouco e é relativamente fácil conseguir lugar nos ônibus.
  • Assim como os trens, chegam e partem de pontos centrais das cidades.
  • A maioria dos ônibus na Alemanha possui wifi.
  • Assim como nos trens, pode-se levar bicicletas.

Contras

  • Não é confortável. As poltronas não reclinam quase e, até onde eu conheço não existem ônibus leito e semi-leito como no Brasil. Então se você pegar uma viagem noturna, por exemplo entre Munique e Zagreb (7h de viagem), você irá na poltrona comum do ônibus.
  • Ao contrário do Brasil, geralmente não há paradas durante o trajeto. No máximo para para trocar de motorista, mas ninguém pode descer (salvo algumas exceções, na Espanha, por exemplo). O ônibus tem banheiro e o próprio motorista vende chocolates, biscoitos e bebida (sim, estranho assim mesmo). Então, leve sua comidinha de casa pra não passar fome.
  • Não há marcação de assento. Portanto existe sempre o risco de você ter que sentar separado do seu marido, por exemplo.

Quando vale a pena?

  • Quando você quer ter liberdade de decidir seus destinos na última hora.
  • Quando deseja gastar o mínimo possível com transporte.
  • Em viagens de até 2h ou 3h.

Dica extra

  • Para viagens na Alemanha use o site https://www.busliniensuche.de, onde você pode simular o trajeto que quer fazer e ele te dá a opção de todas as companhias que fazem o trecho. Pode confiar que todas as empresas são muito boas.
  1. Avião

Avião é o meio mais conhecido. Atualmente com as diversas companhias lowcost e as promoções das grandes companhias, consegue-se preços muito baratos (já vi passagens a 10 euros ida e volta!)

18171928855_af52b8caf0_z.jpg

Prós

  • É a melhor forma de vencer longas distâncias sem transformar a viagem num suplício.
  • Pode ser bem barato, se comprar com antecedência em empresas low cost como Easy Jet, Ryan Air, etc. Mas cuidado com as pegadinhas!
  • As crianças em geral amam voar de avião!

Contras

  • Para viagens de até 4 horas de trem ou carro, eu recomendo optar por um destes dois. Um vôo mesmo que curto, digamos de 50 min, irá tomar as mesmas 4 horas do seu dia, entre deslocamento para o aeroporto, check in, desembarque, etc.
  • Nas viagens de empresas low cost em geral pode-se levar apenas uma bagagem de mão e com medidas máximas bastante rígidas. Na hora do embarque se sua bagagem não seguir estritamente as recomendações você pode ter que pagar mais do que o valor da passagem só para despachá-la.
  • Também nas low cost, cobra-se tudo durante o vôo, e é caríssimo. Água, lanches, nada é de graça.
  • Os aeroportos são longe do centro, e nas companhias low cost em geral são mais longe ainda!
  • Passagens low cost em geral não são reembolsáveis, então se por algum motivo você desistir da viagem ou chegar atrasado e perder o vôo, perdeu o dinheiro. Sem choro nem vela.

Quando vale a pena?

  • Quando a distância entre os destinos for muito grande (maior do que 3h ou 4h de trem ou carro).

Dica extra

  • Além do skyscanner, o Hopper é um ótimo app para encontrar passagens baratas.
  1. Carro

A gente sempre curtiu viajar de carro, no Brasil ou fora. Em geral as estradas na Europa são muito boas e bem sinalizadas (na Alemanha então, nem se fala! Paraíso dos motoristas!), então é bastante confortável viajar de carro.

19335609054_2c0180a250_z.jpg

Prós

  • Com a carteira de habilitação do Brasil você pode dirigir como turista (ou seja, até 3 meses ou em alguns países 6) praticamente em qualquer país da Europa. Não é necessário a carteira internacional, embora há quem diga que ela pode facilitar se eventualmente você for parado por um policial. Mas de fato, por lei, para dirigir em um dos países signatários da Convenção de Trânsito Viário de Viena de 1968 não é necessário carteira internacional. Veja mais informações aqui.
  • Liberdade de escolha dos destinos, paradas no meio do caminho.
  • As paradas de beira de estrada em geral são muito boas, muitas tem até parquinhos para crianças gastarem um pouco de energia.
  • Autobahn na Alemanha! As pistas são perfeitas e a maior parte delas sem limite de velocidade (mas dirija com cautela sempre!)
  • É mais fácil conhecer as cidades no meio do caminho, escolher estradas alternativas com cenários mais bonitos, para para um picnic à beira de um lago, etc.
  • Hoje existem ótimos aplicativos offline que cumprem a função do GPS perfeitamente. Na Croácia a gente usou o maps.me, como explicamos aqui.
  • É mais fácil de carregar as tralhas!

Contras

  • Dependendo do país as regras de trânsito podem ser um tanto confusas. Então fique bem atento para não levar multas desnecessárias.
  • Exige um nível maior de planejamento, especialmente se viaja com crianças. É importante saber onde há paradas para comer, ir ao banheiro, abastecer. Cidades intermediárias, caso haja algum imprevisto.
  • Pode ser bastante cansativo dependendo da quantidade de horas por dia que você irá dirigir. Eu sugiro calcular no máximo 5h por dia de carro, com uma parada no meio. Entre se perder, parar pra ir no banheiro, parar pra comer, abastecer, a viagem acaba durando o dia inteiro.

Dica extra

  • Alugue o carro por 3 dias ou mais, até 2 dias as diárias costumam ser bem caras, especialmente se alugar com acessórios, como cadeirinha pra criança, etc. De 3 dias pra cima as tarifas caem muito e o custo destes acessórios extras acaba se diluindo (em geral eles possuem valores máximos)
Anúncios

3 comentários em “Qual o melhor meio de transporte na Europa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s